Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Porta Nobre

Contributos para a história do Porto

Uma curiosidade 'moedística'

28
Jul14

Com a atenção que dou ao primeiro convento dominicano da cidade do Porto, por motivos que não cabem neste blogue, do qual atualmente pouco mais resta do que a fachada do Palácio das Artes ao Largo de S. Domingos, não pude deixar de reparar na empena e frontão que fecham a platibanda deste edício, por cima da porta principal. Nela surgem uns ornamentos, como que uns discos, em número de 7. A decoração terá sido colocada pelo Banco de Portugal, como o atestam fotografias do início do século XX. Não podem ser, isso é certo, da época do convento, pois como se pode constatar através do desenho de Vilanova, o edifício não tinha platibanda.[1]

 

DSC_0561.jpg

 

Ora, num edifício bem longe deste, lá para cima para a Aguardente (que é como quem diz Praça do Marquês do Pombal) onde até meados do século XIX acabava a cidade, podemos admirar o mesmo motivo. Com efeito, à entrada da Rua Latino Coelho, mais precisamente num edifício pertencente ao Colégio de Nossa Senhora da Paz, existe um edifício cuja ornamentação muito se assemelha à do anterior. Por debaixo da varanda que o do edifício, na sua parte mais antiga, logo à entrada da rua, existe uma pedra a suportar a dita varanda, que exibe um padrão muito similar com o acima descrito, se bem que mais discreto, com apenas 5 discos, faltando um em cada lado. É, para mim,  curiosa a repetição do motivo. Leigo como sou, apenas posso formular conjeturas: terão as duas pedras vindo da mesma oficina de pedreiro? Terá aquele símbolo um significado que desconhece o cidadão comum do nosso tempo? Terá o mestre que esculpiu a pedra mais recente, gostado do motivo reproduzindo-o na sua obra? Terá o edifício do Marquês algum dia pertencido ao Banco de Portugal?[2]

 

DSC_0559.jpg

 

Só posso apelar aos que se interessam pela história do Porto, bem como aos aficionados pela história da arquitetura, que me ajudem a esclarecer esta curiosa similaridade, que deixou o autor destas linhas deveras curioso.

 

 

*

1 - A portaria do convento não era, sequer, no arco do meio.

2 - No número 82 da Rua Ferreira Borges, num edifício onde deverá ter existido uma instituição Bancária ou uma seguradora, um antigo cofre apresenta como remate uma ornamentação com discos; em Lisboa, a monumental sede da Caixa Geral de Depósitos encontra-se cravejada com o que parecem ser discos: estará esta ornamentação ligada aos institutos bancários? Por outro lado, existem ornamentos de certas casas oitocentistas que também apresentam motivos circulares simples...