Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Porta Nobre

CONTRIBUTOS PARA A HISTÓRIA DA CIDADE DO PORTO

Um cenário para sempre irrepetível

11.08.19

Ainda hoje portadora de um sentimento medieval, a freguesia da Sé era tudo o que nela ainda se encontra e bem mais... Como é de geral conhecimento, algumas ruas que se situavam em frente e nas imediações da Catedral foram demolidas em 1939/40[1], com o intuito de ali se criar um largo - o Terreiro da Sé - com vista à monumentalização do conjunto dos edifícios episcopais, tornando-os mais visíveis, mais airosos e altaneiros[2]. Disso resultando uma acrópole medievo-barroca de forte impacto cénico ainda que artificial por ser completamente desprovida de historicidade[3]. A bonita imagem que o leitor pode ver logo abaixo é um dos poucos registos que nos ficaram do local tal como as gerações anteriores nos legaram, fruto das modificações por elas executadas ao sabor das suas necessidades mais do que das suas paixões.

 

 

tsantdem.png

i1 esta irrepetível imagem mostra-nos o bem mais acanhado acesso à igreja da Sé que existiu até 1939. Oponente à sua fachada, sobre cujas escadas da entrada uma pessoa descansa, temos a Capela de N.ª Sr.ª de Agosto (também conhecida por Capela dos Alfaiates), que dali foi levada para o gaveto entra a rua do Sol e a rua de São Luís.

 

 

E assim foi: em 1940, por ocasião de umas comemorações que por ali tiveram lugar, foi inaugurado oficialmente este espaço que se nos apresenta hoje aos nossos olhos livre já das casas antigas em ruas centenares que faziam frente à Sé Catedral, Casa do Cabido e Paço Episcopal. Mas a filosofia de restauro da época vivia ligada à monumentalização dos edifícios pátrios construídos sobretudo nos estilos românico e gótico, a que não foi alheio o culto da Nação à maneira do Estado Novo. Assim se impunha e assim se fez.

 

 

Screenshot_1.jpg

i2 esta planta surge num relatório da Câmara Municipal de 1938 e mostra-nos que o plano de demolições era bem mais ambicioso (felizmente não todo concretizado). Aqui já não figura a capela da foto acima (local assinalado com o X) no entanto o restanto edificado que iria desaparecer ainda lá se encontra. Mais: caso o plano fosse inteiramente executado, teriam sido exterminados pura e simplesmente quase todos os edifícios situados dentro do chamado muro velho; i. é, a muralha defensiva pré-românica e românica!

 

 

É claro que essa atitude, que teve quanto a mim o único efeito positivo de trazer alguma salubridade ao bairro da Sé, levou a que as gerações vindouras apenas pudessem aceder a uma boa fatia da história da cidade através dos escritos que nos foram deixados (por exemplo os Tombos da Mitra e do Cabido), nas fotografias (felizmente já existia este tipo de registo!) ou nas diversas plantas depositadas no Arquivo Municipal do Porto. Ficou-nos contudo irremediavalmente vedado o confronto desses registos com que poderia existir in loco, pois graças aquela fatídica decisão de 1938 para sempre se perderam aquelas ruas.

 

Para Sempre!

 

_______

1 - A mui antiga rua das Tendas, por exemplo, era um desses arruamento, ainda que nos nossos dias não fosse esse já o seu nome.

2 - A triste verdade é que se "devolveu" imponência a um edifício que nunca o pretendeu ter, ao menos da forma como o pensavam o governo nacionalista de meados do século XX. Nem passava aliás pela cabeça das gentes medievais tal ideia; mesmo tomando em consideração que a cércea das habitações comuns foram pelo menos até ao século XVII/XVIII bem menores que as dos edifícios atuais (a maioria do século XIX) o que certamente faria com que os fortes muros catedralícios sobressaíssem no conjunto urbano.

3 - Sendo a cidade medieval um amontado de casas desalinhadas, hortas, pomares, fraguedos, terrenos baldios, açougues, pelames, etc; nunca esta área esteve livre da outras edificações que se lhe avizinhavam, mais próximas ou mais afastadas. Tome-se como exemplo a primitiva casa da Câmara que até meados do século XIV se adossava à própria Sé numa casa de madeira pequena e desconjuntada.

 

 

§ Texto originalmente colocado no blogspot em 05.03.2014, agora revisto e aumentado.